Segundo dados divulgados pela Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), nos últimos 10 anos, o nível de obesidade do brasileiro passou de 11,8% em 2006 para 18,9% em 2016. A pesquisa foi realizada entre fevereiro e dezembro de 2016 com 53.210 pessoas, todos maiores de 18 anos.

E com o crescimento do nível de obesidade, outras doenças também sofreram um aumento de casos, como diabetes e hipertensão, que se não tratadas devidamente, podem até matar. De acordo com a pesquisa, o diagnóstico de diabetes passou de 5,5% em 2006 para 8,9% em 2016 e o de hipertensão de 22,5% em 2006 para 25,7% em 2016. Onde são mais prevalentes em mulheres.

Praticar atividade física junto com uma alimentação balanceada, auxilia no combate de doenças como diabetes e hipertensão, e é o que o Ministério da Saúde tem priorizado através de uma série de políticas públicas, como o Guia Alimentar para População Brasileira e o Vigitel. Esse último é realizado desde 2006 e funciona para conhecer a real situação da saúde do brasileiro, dessa forma sendo possível planejar ações e programas que diminuam a ocorrência de doenças crônicas.