No dia 1º de dezembro foi comemorado o dia Mundial da Luta Contra a Aids. Nos últimos anos, a campanha estendeu-se pelo mês inteiro, que agora é conhecido como “Dezembro vermelho”.

O que é a Aids?

A aids é o estágio mais avançado da doença que ataca o sistema imunológico. A Síndrome da Imunodeficiência Adquirida, como também é chamada, é causada pelo HIV.

Como o vírus causador da Aids é transmitido?

O HIV pode ser transmitido pelo sangue, esperma, secreção vaginal, através do sexo oral, vaginal ou anal sem camisinha, da mãe infectada para o bebê durante a gestação, no parto ou através do leite materno, uso de seringa por mais de uma pessoa, ou transfusão de sangue contaminado.

Como o vírus HIV age no corpo humano?

Como esse vírus ataca as células de defesa do nosso corpo, o organismo fica mais vulnerável a diversas doenças, de um simples resfriado a infecções mais graves como tuberculose ou câncer. O próprio tratamento dessas doenças fica prejudicado.

Quais são os sintomas?

Quando ocorre a infecção, o sistema imunológico começa a ser atacado. Isso acontece em três fases:

1 – Os primeiros sintomas são bem parecidos com os da gripe: febre e mal-estar. Neste período ocorre a infecção aguda, onde o HIV é incubado e lá fica até os primeiros sintomas da doença. Esse período leva de 3 a 6 semanas.

2 – A segunda fase é marcada pela forte interação entre as células de defesa que tentam proteger o organismo das constantes e rápidas mutações do vírus. Ele é assintomático e pode durar muitos anos.

3 – Com o frequente ataque do vírus, as células de defesa vão enfraquecendo. Com isso, o organismo fica cada vez mais vulnerável a infecções comuns.  Os sintomas mais comuns são: febre, diarreia, suores noturnos e emagrecimento.

A baixa imunidade permite o aparecimento de doenças oportunistas, que recebem esse nome por se aproveitarem da fraqueza do organismo. Com isso, atinge-se o estágio mais avançado da doença, a aids.

Por isso é importante realizar acompanhamento médico periódico, pois muitas pessoas não identificam rapidamente que os sintomas são de infecção por HIV.

Além disso, usar camisinha durante o sexo, não dividir materiais cirúrgicos como a seringa, realizar acompanhamento durante a gravidez e fazer testes regulares de HIV.

Fonte: Ministério da Saúde.